Os dentinhos do meu bebê estão nascendo... e agora?

756
4min de leitura

Olá pessoal! O post de hoje é para ajudar muitas mamães e papais que ficam um pouco desesperados quando os dentes do neném começam a nascer!

São muitas dúvidas que surgem e os pais podem acabar ficando perdidos, sem saber se o neném está incomodado ou apresentando alguma alteração no comportamento em decorrência do nascimento dos dentes ou por outro motivo qualquer.

Para ajudar a sanar essas dúvidas, conversei um pouco com a dentista odontopediatra e professora, Milene Martins, aqui de Belo Horizonte. A Milene nos dá algumas dicas e esclarece um pouco quais alterações são esperadas e “normais” e em quais momentos a situação passou do fisiológico para algo que demanda mais atenção, como alguma virose ou infecção que precisa ser tratada o quanto antes.

Então vamos lá?

Um ponto que a Milene ressaltou que sempre gera dúvida nos pais é a redução do apetite por volta de 1 ano de idade. Muitos pais acham que o bebê diminui o apetite por causa do incômodo do nascimento dos dentinhos, mas não é bem isso. Quando o bebê atinge o primeiro ano de vida é normal uma redução no apetite e mamadas menos frequentes. Mas isso é normal de todo bebê.

Um dos principais sintomas que os pais associam ao nascimento dos dentes do bebê é a febre. Muitas vezes o bebê está na fase de nascimento dos dentes e apresenta um, dois, três dias de febre mais alta e os pais pensam que pode ser devido à erupção dentária, mas já foi observado em diversos estudos clínicos que isso não acontece. Pode sim acontecer de o bebê apresentar um estado febril, mas apenas no dia anterior ou no próprio dia da erupção do dente. E a temperatura não se eleva muito. Febres mais altas e persistentes são sinal de outro problema que deve ser avaliado pelo pediatra.

Outro fator muito recorrente em bebês que estão com dente nascendo é a diarréia. A diarréia não é causada pelo nascimento dos dentes, mas pelo fato de que o bebê tenta colocar tudo na boca para coçar e aliviar um pouco o desconforto gerado pelo inchaço e dor na gengiva. Então alguns dos objetos que o bebê coloca na boca podem não estar limpos, levando à diarréia. É muito importante manter o bebê bem hidratado nesses casos e se o episódios forem persistentes, o melhor é levar a um pediatra para ter certeza que está tudo certinho.

Também e normal observa-se um distúrbio no sono, aumento na produção de saliva e um aumento no corrimento nasal. O bebê tende a ficar mais irritado por causa do desconforto do inchaço da gengiva.

Para aliviar esse incômodo, Milene deu algumas dicas que podem ser seguidas, embora não tenha segredo. O principal é ter paciência e aguardar essa fase passar, tentando minimizar ao máximo o desconforto do bebê.

Uma das dicas que a Milene deu é: “Dê coisas geladas para o bebê morder. Frutas e verduras podem ser usadas com esse propósito. Cenouras e maçãs bem limpas e descascadas podem ser picadas em pedaços e colocadas para gelar. Os pedaços devem grandes os suficientes para não quebrarem e serem engolidos – muito cuidado com essa parte – mas não tão grandes que façam o bebê ter que abrir demais a boca e ficar com dor na mandíbula.

Existem também alguns brinquedos que vem com um gel dentro e os pais colocam no congelador por um tempo. Esse gel vai se manter geladinho por um bom tempo enquanto o bebê morde e sente o alívio. Caso não tenha um brinquedo desse tipo, colocar o mordedor que você tem em casa no freezer por alguns minutos já pode ajudar.

A mamãe ou papai também podem enrolar o dedo em uma fraldinha limpa a passar na gengiva para ajudar a coçar um pouco. Existem também umas 'escovas de dedo' com a cerda macia, mas firme o suficiente, que também pode ajudar a coçar e aliviar um pouco o desconforto (imagem ilustrativa retirada da internet)."

Existem algumas pomadas anestésicas que servem a esse propósito, mas a Milena não indica seu uso, pois a pomada pode escorrer um pouco para a garganta e o bebê acabar engolindo, o que pode gerar uma sensação de desconforto para o bebê.

Em alguns casos pode acontecer de aparecer uma manchinha roxa no local onde o dente está para nascer. Nesse caso é importante falar com o odontopedriatra para ver se está tudo bem com o dentinho e com a gengiva.

Então é isso pessoal! Espero que tenha ajudado a tirar um pouco das dúvidas que podem surgir nesse momento de tantas descobertas como mães e pais! Qualquer dúvida podem mandar aí que tentaremos responder!

* Além das informações apresentadas pelas dentista odontopedriatra Milene Martins, as informações desse artigo foram retiradas dos seguintes trabalhos científicos:1. Mothers’ Reports on Systemic Signs and Symptoms Associated with Teething. Joana Ramos-Jorge, M.L. Ramos-Jorge, P.A. Martins-Júnior, P. Corrêa-Faria, I.A. Pordeus, S.M. Paiva2. Fever associated with teething. Jaber, L.; Cohen, I.J.; Mor, A.3. Signs and symptoms associated with primary tooth eruption: a clinical trial of nonpharmacological remedies. Mahtab Memarpour, Elham Soltanimehr and Taherh Eskandarian* Todas as fotografias que ilustram o post são de minha autoria (com exceção da imagem do produto indicada no texto)
04 Jul 2018

Os dentinhos do meu bebê estão nascendo... e agora?

Comentar
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Copiar URL

Tags

dente do bebê nascendo dente nascendo ensaio domiciliar foto em casa fotografando em casa fotografia de bebê fotografia de bebê belo horizonte fotografia de criança fotografia de família fotografia de família belo horizonte fotografia de familia bh fotografia infantil fotografia infantil belo horizonte fotografia infantil bh fotografia lifestyle lifestyle photography

Quem viu também curtiu

26 de Jun de 2018

Locais pet-friendly em Belo Horizonte

26 de Jun de 2018

Coisas que você deve saber antes de ter um bulldog francês

14 de Mai de 2019

Por que castrar o seu pet?