Imagem capa - Gatinhos e os riscos das voltas na rua por Samara Medeiros Fotografia
DicasFotografia pet

Gatinhos e os riscos das voltas na rua

Cada vez mais pessoas têm percebido as maravilhas de se ter um gatinho! Os cães já são pets amados há muitas décadas, mas a vida corrida, somado ao espaço pequeno das casas tem levado muitas pessoas a rever o preconceito que havia com os gatinhos e adotar um felino.

E várias dessas pessoas estão acostumadas a ter um cão, ou não estão acostumadas a ter nenhum bichinho, e acabam meio perdidas na avalanche de informações, podendo vir a cometer alguns erros que podem ser fatais para o gatinho recém adotado.




Então hoje vamos de post informativo para esclarecer um pouco mais sobre a vida de gateiro! Hoje falaremos dos perigos das voltinhas! Vem comigo!!

“Gatos são animais livres e independentes e o instinto pede para que eles saiam nas ruas para passear!”.  

Tenho certeza que você já ouviu uma frase similar a essa antes, certo? E aí? O que dizer sobre isso? Uma dica... veja bem a cara da Aurora e do Sully quando escutam uma barbaridade dessas! 😂😂😂



Realmente gatos são animais que foram domesticados há muito menos tempo que os cães e, por isso, o instinto ainda fala muito alto neles. São um pouco mais “selvagens” que os cães domésticos. Então são sim mais independentes e muito livres. Se eles estivessem na natureza...



Isso tem mudado com o passar do tempo, e os gatinhos estão ficando cada vez mais “domesticados”, mas antigamente esse pensamento era realmente muito comum. Mas nem por isso você irá expor seu gatinho a perigos nas ruas. Então não, seu gatinho não tem necessidade de passear. Eles gostam? Pode ser que sim. Eles precisam disso para ser felizes? Não. Pareceu meio incoerente? Então segue lendo que tudo vai ficar claro.



Um gatinho que acabou de ser resgatado das ruas pode sim sentir um pouco de falta de passear pelos telhados, mas isso acontece por hábito. E porque ele não sabe que nas ruas, a expectativa de vida dele é de aproximadamente 2 anos, enquanto um gatinho que vive protegido em casa, pode viver mais de 15 anos! Pensa só gente. É uma diferença gritante no aumento da expectativa de vida, não é mesmo? Eu não sei vocês, mas eu quero que os meus bebês vivam comigo o máximo de tempo possível, saudáveis e felizes.



As ruas oferecem tantos perigos aos gatinhos que é até difícil começar a enumerar. Eles podem entrar em brigas por território, podem entrar em brigas por causa de fêmeas (ou a fêmea pode ser perseguida por machos de rua, caso esteja no cio). Eles podem pegar diversas doenças nessas brigas, desde fungos até doenças graves como a FELV e a FIV.



Além de doenças eles ficam vulneráveis a atropelamentos, envenenamento, e crueldades das mais diversas, porque sabemos muito bem que ainda existem várias pessoas que dizem odiar gatos e fazem maldades. Não só com gatos, cães também são vítimas de maldades por parte de humanos cruéis nas ruas. Eu sou voluntária em um abrigo de resgate de animais, o Abrigo Balaio de Gato e os casos que vemos lá, de crueldade com os bichinhos, são de partir o coração. Por isso sempre tentamos conscientizar as pessoas da importância de manter os peludinhos à salvo em casa.



Para quem mora em apartamento, é muito importante ter telas nas janelas, pois eles adoram ficar vendo o movimento. Se for um andar baixo eles podem sair e se arriscar nas ruas e se for em um andar muito alto, eles podem cair ao ver um passarinho ou qualquer outra coisa que chame a atenção. Conhecemos vários casos desses então dizemos com segurança, o gatinho pode sim cair. E não, nem sempre ele irá cair de pé. Ele pode não ter espaço o suficiente para se virar ou pode cair de pé e fraturar as pernas. Ou o impacto pode ser grande demais e danificar órgãos. Não queremos arriscar a vida deles, né?



E quem mora em casa? Acaba sendo mais complicado, pois as rotas de fuga são mais numerosas. Seja por um portão, pelo muro ou pelo telhado. Nesse caso, se alguma janela der acesso ao telhado, tela. No caso dos muros existem algumas técnicas muito interessantes para se impedir que o gatinho pule. Uma pesquisa “como evitar que o gato pule o muro” no Google, vai mostrar várias dicas, inclusive com vídeos e tutoriais! Vale a pena conferir!



Mas e aí, eles estão presos em casa. O que podemos fazer para que eles não sintam necessidade de sair para a rua?

Bom, o primeiro passo é não ter somente um gatinho. Eles adoram companhia felina (ou canina, na maioria dos casos os cachorrinhos e gatinhos se dão super bem!). Então dê um irmãozinho de pelos para o seu pet. Ele irá amar ter alguém para dividir o sono, para dar banho e para brincar muito!



O segundo passo é o enriquecimento ambiental! Tenha brinquedos à disposição para eles – nem sempre precisa ser dos mais caros! Uma caixa de papelão, bolinhas de papel ou até um prendedor de cabelo podem fazer a alegria deles por muitas horas! E não se esqueça do arranhador, para que ele não escolha seu sofá para arranhar as unhas. 



A maioria dos gatinhos gosta de ver a vida do alto. Se possível, instale prateleiras para eles na parede. Nichos também são uma boa ideia. Eles adoram um cantinho para se esconder e dormir. Aqui em casa, um dos meus bebês é “gato de arbusto”, então ele odeia subir nos lugares. O que fizemos? Colocamos toquinhas para ele pela casa. Seja embaixo de móveis, embaixo de cadeiras, ou tocas específicas para gatos.




Então, conheça o seu bichano. Faça testes! Descubra o que ele gosta. Quais as brincadeiras que mais o agradam. Brinque com ele alguns minutos durante o dia. Dê muito carinho, muito cafuné, durma grudadinho – caso ele goste! – e o faça muito feliz! Você vai ver como ele não terá essa necessidade de sair de casa mais. Ele ficará contente e satisfeito com a vida que tem em casa e, o melhor, estará completamente protegido e viverá com você por muitos e muitos anos!



Vamos espalhar informação. Ajudemos a deixar o máximo de gatinhos seguros! Compartilhe esse post com seus amigos!